Camaraderie

quinta-feira, 30 de julho de 2009
Amizade é coisa estranha, preciosa, deixa alegre, feliz, triste, chateado, é relação sem muito egoísmo e as vezes com egoísmo demais.
Parece um pouco como paixão, no papel, mas é diferente na prática; mesmas sensações, diferentes situações; quem sabe.

Temos colegas e amigos, um tem o dever moral de ao menos querer te ajudar e o outro tem o dever moral de te ajudar como puder;
Não se pode ser amigo de todos, amizade é que nem qualquer outro relacionamento, só funciona se ambas as partes estiverem de acordo.
Mas o que é o camaradismo, o coleguismo?
A amizade com a presença do individualismo. É pensar se vai ajudar, pensar se tem tempo pra ajudar; Ajudamos nossos colegas, mas sempre tentando nos sacrificar o mínimo possível.
Mas ajudamos nossos amigos, sacrificando o que for necessário.

É triste saber que alguém não quer sua amizade, que alguém é gentil, amigável com você mas, mesmo assim, não te quer como amigo, não divide os aflitos e nem todas as glórias;
Não precisa pedir ajuda nem mesmo pedir um ombro, só aceitar quando lhe for oferecido na hora correta.

Nem sempre é ato consciente, mas amizade também é amor, de sua própria maneira.
Amor, preocupação, felicidade e tristeza; Esses dois últimos estão presentes em tudo que nos importa, coisas irrelevantes não podem afetar nosso humor.

Concluo dizendo que amizade é risco como outro qualquer; Então arrisque, veja quem é seu colega e quem é seu amigo, mas preste atenção, um colega pode estar ao seu lado, querendo nada mais que sua amizade.

http://www.youtube.com/watch?v=pWZ4Kh04rOM&feature=channel_page

1 comentários:

Poetíssima disse...

Você me faz sorrir, sabia?!
[risos]
Ai, ai..
me vi um pouco neste trecho:'É triste saber que alguém não quer sua amizade, que alguém é gentil, amigável com você mas, mesmo assim, não te quer como amigo, não divide os aflitos e nem todas as glórias;
'
Conheci um moço recentemente, muito legal, muito carinhoso, fofo, inteligente, receoso com o futuro, preocupado, perfeccionista, atencioso, cuidadoso, sensível, amigável, gentil, educado, que às vezes me dá queimadas, mas sempre diz que é sem intenção... e continuo falando com ele mesmo assim; mas por uma única forma de pensamento contrário, dentro do que é ser amigo e de que achar que conversar, desabafar ou o que seja com um 'amigo' não resolva materialmente, não consigo ser amiguinha dele... mas... é a vida, né?!
Quem sabe um dia eu possa ser a amiga dele, né?!
Continue escrevendo, que continuarei te lendo!
Abraços!

PS.: Obrigada pela visita ao meu espaço!

Postar um comentário