Another Day

quarta-feira, 29 de julho de 2009
Dia quente, sol brilhante...
Choveu por 15 minutos... logo pela manhã, um olhar pela janela seguia tristonho, pensativo.
"Droga!".
Planos arruinados, compromissos re-agendados; Mais uma manhã chuvosa, pensou.

Decidiu que mudaria isso. Mudaria tudo!
Saindo da cama, pegou qualquer roupa e foi andar, olhar em volta; Via as pessoas, poucas pois ainda era cedo... pensava consigo mesmo:
"O que elas pensam? Será que elas conseguem me ver também?".

Continuava a caminhar pela vizinhança, morava lá a tanto tempo e mesmo assim parecia tudo desconhecido a ele, nunca tirou um tempo para prestar atenção em todos os anos que viveu por lá.
Se lembrava das árvores, prédios, construções, de cada loja! parecia que suas memórias eram as dos outros, nunca fora alguém de sair muito.

Um bairro que guardava toda a vida dele, toda a vida de muitas pessoas... quanto tempo pensamos nos outros? Quanto pensamos no que os outros pensam?
Todos os dias vemos, ouvimos, olhamos tantas pessoas, de aparências e idades diferentes... e quanto sabemos delas?

Até mesmo o ser mais altruísta é individual, não há tempo para não ser; Pois mesmo que ouvíssemos as histórias, soubéssemos da vida de cada uma pessoa, cada um ser humano que passa por cada um de nós, não conseguiríamos nos lembrar daquilo todo dia.

Queria ele ter tido essa reflexão, voltaria para seu lar um pouco mais triste, sabendo do óbvio, que nunca conhecerá os outros tão bem quanto deseja, que sua curiosidade é e sempre será insaciável.

Pois o drama da vida não nos deixa escolher muitas personagens.

http://www.youtube.com/watch?v=DfZqXLnBYb4

1 comentários:

Mélker Rúbio disse...

esse sou eu?

parece!

Postar um comentário